segunda-feira, 13 de abril de 2009

Custos relacionados à transferência de embriões

O custo de produção dos embriões foi obtido somando-se o valor médio para a mão-de-obra (Técnico que executa o procedimentos de colheita e transferência de embriões) com os gastos com todos os materiais de consumo (tabela 1). 


A estes valores foi acrescentado o custo de duas doses de sêmen por colheita. Neste caso padronizou-se um valor de R$ 50,00 por dose de sêmen. O valor médio total dos gastos com as colheitas foi dividido pelo número médio de estruturas viáveis recuperadas para se obter o valor médio dos embriões utilizados. 

O custo médio de manutenção das receptoras levou em consideração vários aspectos. O tempo médio de permanência de cada animal foi calculado da seguinte forma: o início deste período foi o dia da inovulação e o final poderia ter sido retorno ao estro (repetição de cio após inovulação) ou diagnóstico negativo de gestação. Tanto na entrada como na saída os animais foram pesados em balanças eletrônicas para cálculo da variação de peso.

O valor da manutenção mensal foi elaborado considerando os principais custos referentes às receptoras. Além da hospedagem, considerada pelo valor médio regional praticado na Região para arrendamento de propriedades, num valor relativo a unidade animal (cabeças), foram contabilizados outros custos. O valor da mineralização foi obtido pelo valor do kg da mistura mineral utilizada, no caso R$ 0,68/kg, num consumo diário médio de 70g/animal/dia. Isto levou a um consumo mensal de 2,1kg, e um valor mensal relativo a este item de R$1,42/animal/mês

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário